Receitas tradicionais

Os melhores donuts novos do Brooklyn: massa e pão doce?

Os melhores donuts novos do Brooklyn: massa e pão doce?

"Há uma nova loja de donuts no Brooklyn, e ouvi dizer que eles explodiram a Donut Plant."

Então foi uma dica sobre Massa, uma loja Bedford-Stuyvesant que, tendo sido inaugurada em 2010, não é realmente tão nova. Mas outra loja no Brooklyn, Dun-Well, que foi inaugurado em dezembro de 2011, é novo, necessitando de um donut do Brooklyn com gosto. E depois de visitar ambos, é seguro dizer que uma dessas lojas de donuts deve ser incluída em qualquer conversa sobre os melhores donuts da cidade de Nova York, e talvez até do país. O outro lugar pode ser comparado a uma tão badalada loja de donuts em Los Angeles, Fo-Nuts, mas a menos que você seja vegano, bem, uma visita é o suficiente.

Dun-Well abriu há apenas alguns meses em East Williamsburg, a criação de Christopher Hollowell e Daniel Dunbar, que afirmam em seu site que "é a primeira loja de donuts vegan no planeta Terra." Os dois se conheceram na faculdade em Ithaca, onde desenvolveram uma paixão pela culinária vegana. Isso é muito bom, mas seus donuts veganos enfrentam os mesmos problemas que todas as versões veganas de qualquer cozinha: eles são veganos. E com isso vem sabor e textura inferiores.

Você anda dentro do Dun-Well em algum bigode retorcido, soda jerk, 19-sempre que estético - aquela vibração hipster por excelência que se tornou tão clichê. Felizmente, não há absolutamente nenhuma atitude acompanhando, mas há o esperado tom sépia, gravata borboleta, madeira e sentimento do Velho Oeste acontecendo. Isso seria ótimo se os donuts fossem incríveis. Pode até ser legal. E você quer que os donuts fiquem ótimos. Você não quer entrar em um lugar e ter as suspeitas confirmadas. Mas eles estão.

Os donuts não são surpreendente. Eles não são ruins. Eles estão bem. Eles parecem bonitos, tem um esmalte bonito, mas eles gosto vegan. Eles não são arejados. Eles não estão úmidos. Eles são um pouco mastigáveis. Eles têm gosto de donuts para pessoas exigentes com restrições de dieta. Dez dólares dizem que um teste às cegas com Krispy Kreme resulta em uma vitória para a rede.

Ainda assim, os proprietários disseram que planejam servir 50 variedades de donuts (cerca de US $ 2,50 cada), com sabores alternados - de Earl Grey Tea e Mexican Chocolate a Lavender Lemon. E lá estão alguns sabores louváveis; em uma visita recente, isso significava o Margarita Donut - um glacê doce e ácido com toques de sal. O donut com creme de manteiga de amendoim com geléia dentro (uma combinação agora cansada) também está bom, mas o donut, o veículo real, tem a mesma espessura relativamente seca que os outros. "Como base para uma boa pizza começa com uma margherita , então o teste de um grande donut começa com o glaceado. "

“Os veganos e aqueles com restrições na dieta de ovos e laticínios muitas vezes sacrificam o sabor e a textura para satisfazer seus desejos por doces, mas Dun-well Donuts permite que eles desfrutem de delícias pastosas fritas junto com seus amigos não-veganos”, observa o site Dun-Well. Intenções admiráveis, mas se sua dieta permitir, deixe que os veganos as apreciem.

O outro lado desse sabor é uma história completamente diferente. Dough já foi aclamado pela crítica. Foi apresentado por Liza de Guia em um vídeo Food Curated e, antes de seu mandato começar, o crítico de restaurantes do The New York Times, Pete Wells, o incluiu em sua coluna 2011 $ 25 and Under "Um florescimento das artes do donut", no qual ele comparou um tanto perplexamente Dough (então novo) com donuts em The Brindle Room(também novo, mas o Wonder City Donuts é um negócio paralelo do restaurante), Donut Plant (nada novo) e Peter Pan Donut e Confeitaria, que faz donuts em Greenpoint há mais de 60 anos. Ainda assim, ser comparado a um dos melhores donuts do país (Donut Plant) e uma das instituições queridas de Nova York não é um elogio fraco.

Na Dough, há apenas alguns donuts de cada tipo de fermento glaceado em oferta a qualquer momento, algo que inspira a confiança de que o que você está prestes a provar será bom. Maracujá, Earl Grey, doce de leite, papoula de limão, cobertura de chocolate com nibs de cacau - esses são apenas alguns dos sabores disponíveis na Dough, e a combinação da alta qualidade do donut de levedura e a criatividade dos sabores são suficientes para fazer você questionar a verdadeira extensão do controle da Donut Plant sobre a cidade.

Como a linha de base para uma boa pizza começa com uma margherita, o teste de uma boa rosquinha começa com o glaceado. Se você leva rosquinhas a sério, o glaceado em Dough vale uma viagem de metrô lotado na L e uma transferência para o não confiável G. Aéreo e úmido, em borracha e espesso, com uma camada pegajosa que racha densamente, comparar o esmalte de Dough com o de Peter Pan não é justo. Em comparação, a instituição Greenpoint apenas parece estar atrasada.

Com um sabor de donut como cheesecake e pó de biscoito de graham, seu ceticismo poderia ser justificado com justiça. Muitas lojas de donuts já têm dificuldade em fazer donuts, quanto mais cheesecake, e há cheesecakes ruins o suficiente em Nova York para abastecer pelo menos três locais do Junior. Portanto, ao responder à pergunta: "O que mais devo pegar?" a pessoa do balcão responde: "O cheesecake donut", perdoar-lhe-ia o estremecimento que sente quando espera que não era vai ser a resposta. Mas a cobertura do cheesecake é cremosa e batida com uma leveza e propagação judicial na parte superior que não a torna opressora. O pó do biscoito graham também ajuda a adicionar textura.

Depois, há o crème de chocolat. Pete Wells, que Deus o abençoe, notou que "às vezes faltou intensidade ao chocolate". Ou eles notaram suas críticas ou ele deve ter um gobstopper eterno no bolso de trás. Este é um donut recheado com creme de chocolate que se parece com o melhor creme de Boston que você já comeu e atende aos desejos mais escuros de chocolate. Morder o donut causa uma erupção de chocolate por cima e um jorro doce que é suavizado pela massa doce e arejada.

Então, massa ou massa não? Se você adora donuts, você se sentirá atraído por esses dois lugares do Brooklyn. Dun-bem? A menos que você seja vegano, passe. Massa? Por que você não foi? Eles fritam muito bem em Bed-Stuy.


Donut e Pastelaria Peter Pan

Não há melhor maneira de começar uma manhã no Brooklyn do que com um donut fresco do Peter Pan e uma xícara de café. A loja de donuts antiquada com funcionários uniformizados é a Meca do Greenpoint para os amantes de donuts. Os fãs de donuts com cobertura de chocolate e da velha escola ficarão instantaneamente viciados em suas guloseimas açucaradas. Vá cedo, porque eu estive lá quando eles ficaram sem donuts. Se você não puder ir ao Peter Pan Donut and Pastry, o Brooklyn Farmacy em Carroll Gardens vende donuts frescos do Peter Pan nas manhãs de domingo.


10 melhores donuts em Nova York, 2012

Donuts podem ser apenas pedacinhos de massa, jogados em óleo quente, mas um pedaço fino de massa frita pode ser uma coisa realmente linda. De donuts de bolo clássicos e feras com fermento glorioso a pães recheados cremosos, aqui estão nossos 10 favoritos em Nova York agora.

Não vê seu favorito aqui? Conte-nos tudo nos comentários.

10. Dun-Well
É Natal em julho agora na loja de Christopher Hollowell e Daniel Dunbar em Williamsburg, o que significa que a equipe passeia com roupas de veludo do Papai Noel, comemorando com densos donuts de chocolate e hortelã-pimenta. Nós gostamos da abordagem divertida e descontraída do Dun-Well em relação à culinária vegana. E esta coroa de flores vitrificada, polvilhada com açúcar canela, é uma bela e doce baforada de alegria natalina. 222 Montrose Avenue, Brooklyn

9. The Donut Pub
Esta loja estreita de azulejos na 14th Street vende seus donuts simples e clássicos desde o início dos anos 1960. A próxima vez que você estiver procurando por algo acessível e comemorativo, tenha em mente que uma dúzia de dippers de chocolate - o bolo donut de chocolate do Pub com cobertura de chocolate - será um substituto adequado, embora um tanto inútil, para um bolo de verdade. 203 West 14th Street

8. Lavadora de louças
Keith Cohen atualizou a Orwasher's original, uma padaria do Upper East Side fundada em 1916, quando a comprou em 2007. Ele também decidiu reviver e continuar algumas das antigas tradições da padaria, como os donuts com geléia. Os pãezinhos de fermento superleves são fritos fora do local e, em seguida, recheados sob encomenda com geleias extremamente saborosas da cozinha agrícola da Beth. O morango, na foto, é uma delícia. 308 East 78th Street

7. DuMont Donuts
Dalia Jurgensen supervisiona a configuração do donut no pequeno balcão de Dumont na Bedford Avenue, que frita os bolinhos parecidos com bolinhos sob encomenda. Um robô donut manda jatos de massa através de uma esteira rolante de óleo até que, finalmente, eles chegam ao fim como batatas fritas deliciosas, escuras, freqüentemente deformadas, com centros cremosos, mas cozidos. O doce calor do açúcar de gengibre é fantástico, e os simples com um acompanhamento de doce de leite extra grosso são divertidos de compartilhar. 314 Bedford Avenue Brooklyn

6. Tortas ‘n’ coxas
Esses confeitos grandes, macios e pegajosos estão disponíveis no balcão em sabores divertidos como gengibre-grapefuit ou noz-pecã (que supera o clássico canela-açúcar). Os donuts recheados mais extravagantes entram em colapso como estrelas densas e exigirão um transporte cuidadoso, juntamente com um grande apetite. Opte pelo pistache recheado com coalhada de limão ou pela geléia de ruibarbo. 166 South 4th Street Brooklyn

5. Bottega Falai
Os donuts clássicos de Iacopo Falai de estilo italiano são nossas coisas favoritas para pegar em qualquer lugar nesta loja no SoHo. Os elegantes e arejados bomboloni são dragados em açúcar e recheados com geleia de frutas, creme de confeitaria perfumado com baunilha ou chantilly levemente adocicado. Ele corta como um bolo fino, o que o torna fácil de compartilhar e é cheio de sabor real, não apenas açúcar. 267 Lafayette Street

4. 606 R & ampD
Ilene Rosen e Sara Dima, ex-City Bakery, administram este restaurante Prospect Heights luminoso e charmoso com um balcão de confeitaria na frente. Em janeiro, eles levantaram US $ 10.000 por meio do Kickstarter para treinar funcionários na Donut University (sim, sério), comprar um mixer e investir em uma máquina de fazer donuts. Isso significa que você pode entrar quase a qualquer momento para os donuts com bolo do 606's, dragados em açúcar e canela. É tão bom ser lembrado de que um pedaço de massa frita pode ser um assunto tenro e delicado. 606 Vanderbilt Avenue, Brooklyn

3. Loja de Donuts e Pastelaria Peter Pan
A dupla de marido e mulher Christos e Donna Siafakas se conheceram enquanto trabalhavam em uma loja de donuts e, em seguida, assumiram juntos esta antiga padaria em Greenpoint. Peter Pan acerta em quase tudo - os adoráveis ​​uniformes verdes e rosa, as exibições coloridas de anéis polvilhados e pãezinhos recheados de creme, as caixas que são habilmente amarradas com rolos de barbante pendurados e, claro, os donuts. Na hora do rush nos fins de semana, as filas podem ser ridiculamente longas, mas essas belezas realmente valem a espera. Eu adoro o clássico donut de bolo macio, todo coberto com crateras crocantes e recortadas, e lavado com uma camada muito fina de esmalte. 727 Manhattan Avenue, Brooklyn

2. Planta Donut
Mark Israel começou nos anos 90, assando donuts à noite e depois pulando em sua bicicleta pela manhã para entregá-los em vários cafés de Nova York. Agora ele tem lojas em todo o mundo, e suas confecções consistentemente excelentes lhe renderam uma base de fãs muito apaixonada. Faça uma visita e você entenderá o motivo: os adoráveis ​​anéis de bolo, os churros crocantes e os quadrados recheados de geleia geniais estão sempre no ponto. O chocolate glaceado e blackouts são imensamente populares, mas eu sempre gravito em torno das seleções frutadas, e agora, os donuts com fermento glaceado de mirtilo são matadores. 379 Grand Street

1. Massa
Fany Gerson levou meses para ajustar a receita da massa fermentada e a técnica de fritura para esta adorável loja Bed-Stuy, e isso fica claro. A massa empurra rosquinhas maravilhosamente leves e de tamanho extra com meias suaves e suspirantes. E eles estão vestidos com alguns dos mais emocionantes e deliciosos esmaltes da cidade, de laranja de sangue com fatias de laranja cristalizadas a cheesecake polvilhado com migalhas amanteigadas de Graham. Os donuts são enrolados, estampados, fritos e mergulhados à mão ao longo do dia, em uma cozinha envidraçada onde você pode desmaiar enquanto come. Nota: o doce de leite, coberto com lascas de amêndoas torradas, é uma espécie de obra-prima. 305 Franklin Avenue, Brooklyn


Donuts são muito populares no Brooklyn

Leve um em uma sacola para viagem de Peter Pan, compre uma dúzia de Mike's Donuts & amp Coffee, encha uma caixa no Dough para seus colegas de trabalho ou tome um com uma xícara de café no Dun-Well Donuts, há & # 8217s um renascimento de donut fresco acontecendo em Brooklyn. O bairro desempenha um grande papel na rica história dos donuts da cidade de Nova York & # 8217s & # 8211, sobre a qual você pode aprender tudo em uma nova exposição no City Reliquary. Mas se você está procurando menos por fatos sobre donuts e mais por um lugar real para comprar poucos hoje, aqui estão alguns rostos novos e deliciosos, bem como alguns pontos clássicos, ao redor do Brooklyn.

Quando se trata de lojas de donuts clássicas do Brooklyn, Peter Pan em Greenpoint, merecidamente, recebe muito amor. Mas não é o único local da velha escola que vale a pena conferir. O Donuts & amp Coffee de Mike passou no teste do tempo como uma loja de donuts em Bay Ridge. Localizado na 6822 5th Avenue, todos do elenco de Os Sopranos para Rachael Ray para o Brooklyn Comestível adoraram seus donuts caseiros.

Mike & # 8217s foi fundado por Mike Neamonitis em 1976, quando ele chegou ao Brooklyn vindo da Grécia, sem saber uma palavra de inglês. Com sua esposa e filho, ele criou o negócio, fazendo rosquinhas frescas duas vezes ao dia. Mesmo com a expansão da empresa, Neamonitis manteve a loja um assunto de família.

& # 8220Doughnuts costumava ser um tipo de coisa para gente mais velha, & # 8221 disse John, Mike & # 8217s genro, que ingressou na empresa em tempo integral em 1997. & # 8220Agora, & # 8217 é um tipo de coisa. Rosquinhas com glacê, geléia e canela são as que mais vendem, mas fazemos muitas vendas no atacado para restaurantes da região. Dunkin Donuts é nosso concorrente do outro lado da rua. Mas enquanto eles vendem seus donuts por US $ 9 ou US $ 10 a dúzia, os nossos custam US $ 6 a dúzia. É por isso que as pessoas nos procuram. & # 8221 Mike & # 8217s Donuts & amp Coffee fecha apenas no Natal e no Ano Novo & # 8217s dia e está aberto diariamente das 4h às 18h ou 19h.

Em Sheepshead Bay, Shaikh & # 8217s Place serve quase 50 variedades diferentes de sobremesas fritas. Tudo, desde o clássico donut esmaltado até aqueles com flocos de coco, que foi assim que ficaram mais conhecidos como The Donut Shoppe. O Shaikh & # 8217s está aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana e faz donuts frescos noite e dia. A loja em si é um retrocesso de uma era passada & # 8211máquina de fonte de refrigerante incluída & # 8211 e seus preços são dois & # 8211 - uma rosquinha esmaltada vai custar apenas 70 centavos. Você pode encontrar Shaikh & # 8217s na 1503 Ave. U (entre E. 15th e amp E. 16th sts.).

As adições mais recentes ao legado de donut do Brooklyn e # 8217s incluem Massa, que está localizado na esquina das avenidas Franklin e Lafeyette na fronteira de Bed-Stuy / Clinton Hill, bem como nas caixas de confeitaria de vários cafés locais, incluindo Brooklyn Roasting Company e Bitter Sweet, e no Brooklyn Flea nos fins de semana . Os sabores Dough & # 8217s inspiraram grande lealdade entre os fãs. “Dough definitivamente me faz sentir que quero casar com seus donuts”, disse Jackie Balzer, um residente de Clinton Hill, que estava comprando alguns na loja Dough & # 8217s Smorgasburg no outono passado. & # 8220Meu donut favorito é o donut de semente de papoula limão porque & # 8217m quase certeza de que contém todas as suas drogas ilegais favoritas. & # 8221

Apesar, ou talvez por causa da ampla seleção de sabores, nenhum donut se destacou como um vencedor claro (embora aqui no BB tenhamos preferência pelo doce de leite). “Todos os nossos donuts são populares, & # 8221 disse Chris, um servidor da Dough. & # 8220Não um sobre o outro. & # 8221 Ele avaliou sua preferência, no entanto. & # 8220Meu donut favorito também é a semente de papoula-limão. Donuts são muito populares no Brooklyn. ” Os anéis de bondade Dough & # 8217s também estão disponíveis no Gimme Coffee, embora pareçam se esgotar rapidamente.

Localizado na interseção de Bushwick e Montrose aves., Dun-Well Donuts é um local pitoresco, clássico, de madeira e com aparência de um café. “Nossa missão é ser a primeira loja de donuts vegana no planeta Terra e reverentemente continuar a tradição de fazer donuts de uma maneira inovadora e ética”, está escrito em um pequeno quadro-negro logo abaixo do balcão principal. A loja começou como uma ânsia por comida quando Christopher Hollowell (o & # 8220Well & # 8221 em Dun-Well) ligou para seu amigo Dan Dunbar (o & # 8220Dun & # 8221) depois de assistir a um episódio de aniversário de Simpson & # 8217 no qual donuts desempenhou um papel principal. Christopher e Dan concordaram em fazer sua missão de criar um donut incrível e abrir a primeira loja de donuts totalmente vegan de NYC & # 8217s.

Existem cerca de 40 sabores de donuts para escolher, incluindo semente de papoula de limão, mirtilo de bordo, chocolate mexicano, uva passa, chá Earl Grey e amêndoa. “Eu trouxe para casa um monte de donuts para minha namorada um dia em um saco marrom, & # 8221 disse Nicholas Cuomo, um residente de Williamsburg que estava parado fora de Dun-Well com um saco de donuts na mão em uma manhã recente. & # 8220Meu favorito era definitivamente o chocolate mexicano. ” Dun-Well também serve cremes de ovo do Brooklyn, refrigerantes italianos locais e café fresco da Brooklyn Roasting Company.


Anéis pela cidade

O donut de cardamomo com pistache torrado no caminhão Cinnamon Snail em Midtown.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

O donut de cardamomo com pistache torrado no caminhão Cinnamon Snail em Midtown.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Rosquinhas infláveis, feitas sem produtos de origem animal, são encontradas no caminhão Caracol Cinnamon, que oferece tanto as versões de bolo quanto de fermento e tem como objetivo, de forma mais ambiciosa, & # 8220para ajudá-lo a se transformar em um ser de pura luz que pode servir a todas as criaturas vivas simultânea e eternamente . & # 8221

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

O xamanismo está nos esmaltes, incluindo um de manjericão tailandês e leite de coco, brilhante e gramíneo, e outro de cardamomo coberto com pistache cristalizado à base de água de rosas, irradiando calor.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

O donut de manjericão tailandês e leite de coco no Cinnamon Snail.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Os donuts Mah-Ze-Dahr Bakery e # 8217s têm um perfil mais clássico. Fabricado no Chelsea e disponível apenas online, eles são círculos quase perfeitos, com protuberâncias perdidas que lembram alças de amor.

Crédito. Tony Cenicola / The New York Times

Carpe Donut NYC, um food truck e ramificação da Carpe Donut em Charlottesville, Va., Concentra-se em um donut de bolo, feito com farinha orgânica, ovos pastados e cidra de maçã com aroma de Natal, frito na hora e com um pouco de açúcar com canela.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Carpe Donut pode ser o mais macio da cidade, em borracha e malpassado no centro, como uma malasada havaiana. Coma de uma vez, enquanto dura o calor.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Doughnuttery no Chelsea Market.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

A Doughnuttery depende de uma máquina que joga um nó de massa em uma gamela com óleo quente, onde balança até ser ejetado por uma garra de metal.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Fritar os donuts de bolo em miniatura na Doughnuttery.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Pequenos seios dourados de Doughnuttery & # 8217s precisam de no máximo três mordidas para comer.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Um molho de chocolate amargo acompanha os donuts com cobertura de açúcar no Doughnuttery.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Os mini donuts de limão no Doughnuttery.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

O donut de açúcar na Du Jour Bakery, em Park Slope, Brooklyn, é o trabalho de T. J. e Vera Obias, marido e mulher chefs confeiteiros cujos r & # 233sum & # 233s incluem passagens pela Morimoto e Dovetail.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Um bombolini de creme de baunilha na Du Jour Bakery.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

A padaria Orwasher & # 8217s no Upper East Side foi inaugurada em 1916.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Apenas recentemente o Orwasher & # 8217s reviveu sua tradição de fazer donuts com geleia.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Aqui são recheadas para você, sob encomenda, as bolinhas de massa frita furadas com tesoura e salpicadas de compotas que têm gosto de fruta, não de açúcar.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Apenas uma gota de geléia em uma das pontas trai o que está dentro do donut Orwasher.

Crédito. Sasha Maslov para The New York Times

Massa, frita. É um lanche humilde, combustível para vigias noturnas, conforto depois de um dia labutando na usina nuclear.

Seus prazeres são pré-históricos - bolos fossilizados em forma de anel foram desenterrados, datando de 8.000 anos atrás - e democráticos. Donuts gratuitos foram entregues aos que chegaram amontoados em Ellis Island, a filas de homens de bochechas fundas durante a Grande Depressão e a soldados nos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial, por voluntários do Exército de Salvação que requisitaram capacetes como fritadeiras e perfuraram buracos com cartuchos de artilharia.

Na cidade de Nova York, o donut não lembra mais o olykoek holandês que Anna Joralemon começou a vender em 1673 em uma loja na Broadway. Junto com um buraco, adquiriu esmaltes em tons de Barbie, recheios que escapam na primeira mordida, até mesmo acessórios do tipo faça você mesmo, como uma seringa preparada com geléia, esperando para ser apunhalada.

Ele inchou até as proporções de um bagel e encolheu para um anel de dentição perdeu seus ovos e manteiga (e sua fofura quintessencial), em deferência aos veganos ignorou a fritadeira para o forno (sacrificando ainda mais a fofura) e foi cruzado com um croissant, para histeria generalizada e imitação. (Na segunda-feira, a Dunkin ’Donuts começou a vender seu próprio híbrido.)

Desde que meu colega Pete Wells avaliou pela última vez a cena de donuts da cidade há três anos, surgiram cerca de duas dúzias de novos candidatos a donuts: padarias, food trucks, padeiros autônomos que se apressam em mercados ao ar livre e restaurantes com uma atividade séria na viennoiserie americana. Nas últimas três semanas, experimentei 77 donuts de 22 fornecedores. Alguns preciosos que comi inteiros.

Tenho, no entanto, sentimentos confusos sobre a recente explosão de estilos e formas, que às vezes ameaçam virar toda a ideia de um donut. Minha pesquisa me fez perceber que, no fundo, sou um purista - embora não imune ao apelo dos espécimes malucos.

Os donuts de fermento em Dough Loco em East Harlem são tortos e deformados, como suflês que desistiram no meio do caminho. São quase pegadinhas - o que não é surpresa, vindo de Corey Cova, que como chef do ABV, um bar de vinhos, trouxe ao mundo o foie gras fluffernutter. Mas eles têm textura tradicional, comprimindo-se levemente sob os dentes e depois ricocheteando. Uma versão excelente dragada em açúcar de confeiteiro sugere um acidente com um globo de neve, outra vem envolta em glacê cor de salmão defumado, que prova ser laranja azeda, um corretivo agridoce para a doçura subjacente. Mas uma experiência com framboesa sriracha, vermelho semáforo, esbanja as melhores qualidades de ambos os ingredientes.

Imagem

Meus donuts favoritos, da Mah-Ze-Dahr Bakery, têm um perfil mais clássico. Fabricado no Chelsea e disponível apenas online, eles são círculos quase perfeitos, com protuberâncias perdidas que lembram alças de amor. Os padeiros, Umber Ahmad, um ex-executivo da Goldman Sachs, e Shelly Acuña, anteriormente o chef confeiteiro da Aldea e o Chef's Table no Brooklyn Fare, os moldam no estilo do brioche - mais complicado e demorado do que a massa normal, mas mais rico e mais terno. Discretamente temperados com creme de confeiteiro salpicado de preto com fava de baunilha, eles são tão chiques quanto uma massa não francesa pode ser e têm um preço adequado: US $ 20 por seis (incluindo buracos de rosca), com US $ 15 para entrega. De alguma forma, enquanto eu comia, isso parecia razoável.

Uma alternativa mais modesta é o donut de açúcar da Du Jour Bakery, em Park Slope, Brooklyn, trabalho de T. J. e Vera Obias, marido e mulher confeiteiros cujos currículos incluem passagens pela Morimoto e pela Dovetail. O buraco mal tem o tamanho de um quarto, a massa ligeiramente oblonga, como um zero esticado, exalando sob os dentes. Cristais espalhados de açúcar grudam nele e estalam. (Todos os donuts mencionados aqui são da variedade de levedura, salvo indicação em contrário.)

Carpe Donut NYC, um food truck vermelho bombeiro e ramificação da Carpe Donut em Charlottesville, Va., Concentra-se em um donut de bolo, feito com farinha orgânica, ovos de pasto e cidra de maçã com aroma de Natal, frito na hora (com alguns feito para quem não quer esperar) e dá um batido de canela no açúcar. Pode ser o mais macio da cidade, em borracha e malpassado no centro, como uma malasada havaiana. Coma de uma vez, enquanto dura o calor.

Especialistas em donuts em miniatura, incluindo Doughnuttery no Chelsea Market e Carvin’s Mini Donuts no Harlem, contam com uma máquina que joga um nó de massa em uma gamela de óleo quente, onde balança até ser ejetado por uma garra de metal. (Às vezes é melhor não saber de onde vem sua comida.) O resultado: pequenos biquinhos dourados, três mordidas no máximo, com um verniz crocante. No Carvin's, eles vêm com espremidos de manteiga de amendoim e cream cheese, Oreos desintegrados e pedaços de bacon e nomes otimistas (Love, Happy, Smile). Doughnuttery é mais mundano, polvilhe suas porções de boneca com açúcar misturado com alfazema, limão ou nibs de cacau, todos se beneficiam de um mergulho no chocolate escuro, um dos vários molhos para imersão em oferta.

Depois, existem os gigantes. O donut crocante de nozes e manteiga no Pies 'N' Thighs em Williamsburg, Brooklyn tem o raio de uma tigela de sopa e a potência de um pão pegajoso, cravejado de caramelo e nozes pecãs, com um esmalte próximo ao xarope. Balmain tem um donut que é ainda mais pesado, evocando um pãozinho Parker House, dourado por fora e pálido por dentro. Julgado como pão, é fofo como uma rosquinha, muito denso. Uma versão de $ 5 chega com uma seringa pessoal, para você injetar creme, chocolate ou geléia.

A padaria Orwasher no Upper East Side foi inaugurada em 1916, mas só recentemente reviveu sua tradição de fazer donuts com geleia. Aqui são recheadas para você, sob encomenda, as bolinhas de massa frita furadas com tesoura e salpicadas de compotas que têm gosto de fruta, não de açúcar. Apenas uma gota de geléia em uma das pontas trai o que está dentro. A poucos quarteirões de distância, o Flex Mussels, que operava um satélite de donut no Grand Central Terminal há alguns anos, ainda oferece donuts depois do jantar que você pode mandar, rechonchudo e se aproximando de um edredom, com véus de açúcar e recursos internos inesperados, o melhor entre eles, uma vívida coalhada de limão Meyer.

Quando um donut não é mais um donut? No Upper East Side, o Butterfield Express, uma extensão do venerável Butterfield Market, coloca donuts no forno e vem com cupcakes, com orifícios. As versões com baixo teor de gordura da Holey Donuts no West Village passam por um processo secreto de cozimento de 22 etapas que evita a fritura. Eles são armazenados, sem adornos, em caixas com temperatura e umidade controladas que evocam incubadoras, e então congelados sob encomenda. A massa é sobrenaturalmente fofa, mas quase não tem elasticidade, e os glacês são sutis como risos.

Na padaria vegana Dun-Well Donuts em East Williamsburg, Brooklyn, que tem um pano de fundo de fotografias em preto e branco propositalmente tortas e uma trilha sonora aparentemente reproduzida em um gramofone, um quadro-negro anuncia a missão de “continuar reverentemente a tradição do donut fazendo de uma maneira que seja inovadora e ética. ” Os donuts, principalmente do tipo levedura, são igualmente pesados.

Versões um pouco mais saltitantes, também feitas sem produtos de origem animal, são encontradas no food truck Caracol Canela, que oferece bolos e donuts de fermento e visa, de forma mais ambiciosa, “ajudá-lo a se transformar em um ser de pura luz que pode servir a todos os seres vivos simultaneamente e eternamente. ” O xamanismo está nos esmaltes, incluindo um de manjericão tailandês e leite de coco, brilhante e gramíneo, e outro de cardamomo coberto com pistache cristalizado à base de água de rosas, irradiando calor.

O que cozinhar neste fim de semana

Sam Sifton tem sugestões de menu para o fim de semana. Existem milhares de ideias para o que cozinhar esperando por você no New York Times Cooking.

    • O molho ranchero de Gabrielle Hamilton é ótimo para huevos rancheros, ou escalde camarão ou peixe-espada em cubos nele.
    • Se você está planejando grelhar, considere espetos de frango grelhado com estragão e iogurte. Também esta salada de berinjela grelhada.
    • Ou que tal uma simples festa de cachorro-quente, com coberturas e condimentos em abundância?
    • Esses são bons dias para fazer uma simples torta de morango, o torta de mirtilo do Chez Panisse ou o pudim de pão de damasco.
    • Se você quiser cogumelos, experimente este frango assado na frigideira chocantemente bom com molho de creme do chef Angie Mar.

    Devo agora confessar que nunca experimentei o lendário Cronut, disponível apenas na padaria SoHo de seu criador, o chef de confeitaria francês de formação clássica Dominique Ansel. Eu não iria levantar de madrugada e esperar. Em vez disso, com essa parcela de tempo, fui para a confeitaria de Enrico na seção Morris Park do Bronx para um croissant-encontra-donut da Jolie's Sweet Creations que tinha creme de linha principal, mas cujas camadas tristemente endureceram para o Café Boulis em Astoria, Queens , para loukoumades gregos, anéis brilhantes, quase vazados de massa frita, com óleo espalhado no fundo de sua caixa de papel alumínio e para Grace Street em Koreatown para um ho-dduk, um bolso de massa revelando xarope de açúcar mascavo liquefeito tão quente que saiu uma marca de queimadura no meu lábio superior. (Estava uma delícia.)

    Cada canto de Nova York tem seu donut agora. Há espaço para todos nós, os minimalistas e os perdulários, os nostálgicos e os radicais.

    E para mim, também, o reacionário donut. Perto do final de minha turnê, acabei na Peter Pan Donut and Pastry Shop, que fica em Greenpoint, Brooklyn, por mais de meio século. Entre e você inala açúcar. Escolha um, qualquer um. É quente, eriçado e submete apenas o suficiente, então salta de volta.


    Melhores Donuts em NYC

    Quem visita esta lojinha deve vir com grande apetite e paladar aventureiro. A especialidade aqui são donuts grandes, crocantes, fofos e de sabor único. Doce de leite, hibisco, cobertura de laranja e semente de papoula-limão estão entre os favoritos dos fãs e podem ser creditados por converter muitos que duvidam do donut também. Parte do charme de Dough é o artesanato clássico colocado em cada donut. Todo o corte, fritura e imersão são feitos à mão, e os donuts são assados ​​em pequenas porções, garantindo que estejam sempre frescos.

    2. Planta Donut

    O porão de um prédio residencial no Lower East Side é onde esta loja de donuts começou - uma padaria humilde onde o proprietário Mark Isreal fazia e vendia donuts (usando a receita de seu avô) em uma bicicleta para cafeterias locais. At the same time, he began perfecting his own techniques of making donuts using fresh fruit and nutty glazes that inspired delicious donut flavor combinations like Matcha Green Tea, Rose Petal and Peanut Butter and Blackberry Jam. Some would say this was the start of the city’s gourmet donut movement. Now, more than two decades later, Doughnut Plant is a New York City staple, sprouted in four locations across the city and even in Tokyo. Signature donuts include Tres Leches and Blackout filled cake doughnuts, the jelly-filled square donut, as well as the world’s original crème brûlée doughnut.

    3. The Doughnut Project

    A quick read of this donut shop’s menu is enough to get anyone in the door, with intriguing item names that include Those Beetz are Dope (sweet beet glaze and ricotta cheese), Constanza (a salted chocolate glaze with buttered pretzel, ritz, & potato chip crumble), and the Everything Donut (light cream cheese glaze, roasted poppy seeds, black and white sesame seeds, pepitas, and a hint of garlic and sea salt), It’s unique flavor combinations like these that keep people coming back time and time again. And the names are fun to say, too!

    4. Dun-Well Doughnuts

    Many ideas are born out of necessity and some are created from just being hungry. This all-vegan donut shop was built on both. The initial inspiration came after Christopher Hollowell (the “Well” in Dun-Well) watched a donut-themed episode of the Simpsons. He shared the idea with his buddy Dan Dunbar (The “Dun” in Dun-Well) and the quest was on not only to create a killer donut shop, but to create the best vegan donut shop in the world! With old-fashioned charm and a hipster vibe, NYC’s first all-vegan donut shop was born. There are over 200 different flavors in their menu rotation, including french toast, peach cobbler, chai tea, and root beer. The donuts aren’t just for the activists and diet-restricted either, even non-vegans are known to enjoy these animal-conscious confections from time to time.

    5. Peter Pan Donut and Pastry Shop

    When a donut shop gets a celebrity endorsement like this: “If I had a penis, I would put it in this doughnut,” (Tina Fey telling Esquire about her white-cream-filled powdered donut experience) you know they’re on to something. This classic pastry shop is another New York gem whose tales are old as time. A place where there’s no shortage of the usual suspects like crullers and jelly donuts done to perfection. If a donut can make you rethink your sexual orientation (as Fey so eloquently put it), you’re sure to become one of Peter Pan’s glutton groupies too.

    6. Orwasher’s Bakery

    This beloved bakery on the Upper East Side has been feeding hungry New Yorkers for over a century. Its rise to fame started with its handmade breads, then a few years ago they decided to expand their offerings and take a stab at donuts, literally. Orwasher’s filled-to-order donuts (plain white sugar or chocolate-iced) are injected with a “jam-gun” and pumped full of delicious, farm-fresh jams right in front of you. The rotating selection of flavors, including strawberry, sour cherry, red and black raspberry and blueberry are sourced locally and are, hands down, the best jelly-filled variety in the city.

    7. Doughnuttery

    Bigger doesn’t always mean better, but the proof is in the powdered sugar, so to speak. One bite of a mini cake donut from this small booth in the Chelsea Market and you’re hooked. The mini treats are made fresh right before your eyes in a donut machine, then they’re shaken in a specialty sugar mixture of your choosing. Some must-try flavors include Urban Monkey (coffee, banana, and coconut), Paris Time (lavender, pistachio, and vanilla) and Cacaoboy (cacao nibs, chocolate cookies, and mesquite). Kick your sugar rush into overdrive by ordering a side of one of their own DoughDips dipping sauces.

    8. The Donut Pub

    When your stomach rumbles for a melt-in-your-mouth glazed donut in the wee hours of the night, a trip to this 24-hour retro shop on 14th street is sure to satisfy your tastebuds. Still rocking the 60s decor with the neon signs, shiny metal bar stools, and marble countertops, it’s one of the oldest donut shops in New York City with over 50 years of decadent history. It’s a place where honey-dips and chocolate glaze rule and the frilly fritters take a back seat. Starting at $1.50 a pop, you can experience a traditional-style donut in all its glory and an authentic New York donut dining experience, to boot.

    9. Mike's Donuts

    The name is simple as are the donuts and prices of this family-run shop in Brooklyn. But what this long-serving establishment lacks in fandangle it more than makes up for with its scrumptious donut recipes. Traditional favs from jelly and cream, to marble cruller, Boston cream and more are served fresh daily at unbelievably low prices (a dozen donuts for only $4.50!), When both your wallet and stomach are empty, who you gonna call? Ya, that’s right, they deliver, too!

    10. Sullivan Street

    Since 1961, this iconic bakeshop in Bay Ridge has been serving Scandinavian sweets and some of New Yorker’s favorite desserts. Their take on the peanut butter and jelly donut is a popular choice fluffy, soft, smothered in a sweet peanut butter glaze, and stuffed with blackberry jam. It’s the perfect afternoon snack that tastes just like the PB&J sandwiches mom use to make only better, because it’s covered in sugar, and well, it’s a donut! Sorry, mom.


    Underwest is not the easiest doughnut shop to get to, being inside a car wash on 12th Avenue, over four long Midtown avenues from the nearest subway. But it is entirely worth the trip for the tender little cake doughnuts made by Scott Levine, who was once a sous chef at Chanterelle. The sugared variety are freshly fried to order, don’t skip the pre-made glazed doughnuts. Go for the almond-topped brown butter doughnut, which is rich, moist, and nutty-tasting.

    Fresh from the fryer, Grace Street’s ho-dduk are doughnut pockets filled with a molten cinnamon- and walnut-spiked caramel. Eat with caution, as the gooey sweets have a tendency to squirt very hot — but addictive — caramel.


    The 11 Best Doughnut Shops In NYC

    Is it a luxurious breakfast? A satisfying dessert? The perfect sweet snack with your afternoon coffee? Indeed, a doughnut is all these things (and more!) but though these pastries are easy to find in this beautiful city of ours, some yeasty/cakey treats are much, much better than others. For this list, I ate mountains of doughnuts over the course of a couple of months, revisiting perennial winners and seeking out random neighborhood gems. And although some long-time favorites were caught slipping, there are, thankfully, plenty of newcomers eager to take their place. And so, in no particular order, here are the 11 Best Doughnut Shops In NYC, rated as such for consistent deliciousness across flavors and styles.


    (Scott Lynch / Gothamist)

    PETER PAN DONUT AND PASTRY SHOP: It's been about 65 years since the Peter Pan began hawking its remarkable donuts on Manhattan Avenue (and half a dozen since Tina Fey articulated what generations of pastry lovers had been thinking), and the wonderfully old-school Greenpoint shop shows no signs of slowing down. The doughnut choices ($1.10 to $1.55 each) are vast, and everything's delicious, from classics like Honey Dip and the Old Fashioned Cruller to the more newfangled S'mores and Tahitian Cream drizzled with chocolate. It's places like Peter Pan that ensure I will never leave New York.

    Peter Pan is located at 727 Manhattan Avenue between Meserole and Norman Avenues in Greenpoint, Brooklyn (718-389-3676 peterpandonuts.com).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    MOE'S DOUGHS DONUT SHOP: It seems unfair that a five-block radius in Greenpoint is home to TWO of the best doughnut shops on the planet, but here we are. Moe's Doughs, of course, is run by a former Peter Pan baker. The quality here is just as good as the original, and maybe sometimes even a tiny bit better. Moe's, which prices its doughnuts at $1.10 to $1.50 each, is not afraid of going gimmicky (there's a Rainbow Cake doughnut, and a Samoa-cookie one), and the candy-colored Strawberry is a bit alarming (though delicious). But the flavors are big, the pastry soft and fresh, and the love evident in each bite.

    Moe's Doughs is located at 126 Nassau Avenue between Eckford Street and McGuinness Boulevard in Greenpoint, Brooklyn (718-349-1216 Moe's on Facebook).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    CARPE DONUT: Every coffee cart in town will sell you a breakfast belly bomb, but don't you dare lump the Carpe Donut truck in with those guys. These $2.25 chewy, craggy marvels are as simple as can be—there's only one flavor available, and it's Organic Apple Cider—but the taste and texture is a revelation. I've eaten three in one sitting and enjoyed the last bite as much the first. If this truck is parked anywhere near you on any given day, you owe it to yourself to indulge.


    (Scott Lynch / Gothamist)

    THE DOUGHNUT PROJECT: Though this West Village shop has only been open just shy of a year now, the Doughnut Project has quickly become a leading creative force in the breakfast pastry world. Chef Troy Neal totally pulls off such innovative sweet-and-savory creations as Bone Marrow Chocolate, Pineapple Habanero, and, Gothamist favorite, the Everything Doughnut. The doughnuts run $3.75 to $4.50 each, and less crazy flavors are available as well (the menu changes often), plus the comfortable, low-key vibe of the place, located on a quiet stretch of Morton Street, encourages frequent visits.

    The Doughnut Project is located at 10 Morton Street between 7th Avenue South and Bleecker Street in the West Village, with a new outpost in the Gansevoort Market at 353 West 14th (212-691-5000 thedoughnutproject.com).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    DUN-WELL: If somewhere in the back of your mind you still have any doubt that vegan doughnuts can be as good or, in the case of Dun-Well, much better than your basic animal-product pastry, let this Bushwick shop put it to rest once and for all. Just ignore the oddly surly staffers and dive right in. The $2.50 to $2.75 selection changes all the the time, but my go-tos include anything in the Peanut Butter and Jelly, Chocolate Pretzel Peanut Butter, Maple Glazed, Salted Caramel Glazed family, though the fruity ones are equally good. And thank you for saving the planet by eating vegan.

    Dun-Well is located at 222 Montrose Avenue between Bushwick Avenue and Humboldt Street in East Williamsburg, Brooklyn there's also a newer shop at 102 St. Marks Place in the East Village (917-555-1212 dunwelldoughnuts.com).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    UNDERWEST: At first it seemed weird when Underwest opened, in 2014, inside a busy car wash along the West Side Highway. But chef Scott Levine quickly proved he was serious about the doughnut life by churning out some of the best cake-y pastries, running about $2 to $3 each, in town. The menu's short, but everything's amazing, with moist cake and a glaze that's thick, sweet, and intense—Maple Waffle and the new Lemon Poppyseed are particularly hard to resist. And though you can now get Levine's creations in coffee shops like Everyman Espresso, a trip to the mothership is still really the way to go.

    Underwest is located at 638 West 47th Street inside the Westside Highway Car Wash (212-317-2359 underwestdonuts.com).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    NOSTRAND DONUT SHOP: If only all old-school, breakfast-counter, neighborhood doughnut shops were as good as this one. Located on a bustling corner in Flatbush, Nostrand Donuts serves a solid array of first-rate treats, all of which are dense, sugary, satisfying as hell, and only $1. Toasted Coconut, Chocolate Marble (heavily glazed), and Chocolate Frosted are my favorites, but get a mixed dozen, bring them home, be a hero.

    Nostrand Donut Shop is located at 1449 Nostrand Avenue between Martense Street and Church Avenue in Flatbush, Brooklyn (718-826-3008).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    MASSA: Dough is in danger of feeling played out—you can't swing a stick in this town without hitting one of Fany Gerson's pop-up doughnut booths, usually with a long-ass line attached—but fortunately for us, Gerson's is not one to rest on her Hibiscus-pink laurels. A recent visit to the Bed-Stuy original confirmed that Dough, whose offerings run $2.75 to $3.25 each, is still at the top its game, with both classic yeast and newer cake varieties coming out fresh and packed with flavor. We all have our favorites—I'm a Dulce de Leche with Almonds man. or a Salted Chocolate Caramel one—but you can really order with impunity here and walk away feeling good about life.

    Dough is located at 448 Franklin Avenue at Lafayette Avenue in Bedford-Stuyvesant, Brooklyn, and at 14 West 19th Street between 5th and 6th Avenues in Flatiron (347-533-7544 doughdoughnuts.com).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    QUEENS COMFORT:

    This eclectic diner in Astoria—"never use two ingredients when eight will do" seems to be menu motto—is a crazy popular neighborhood spot, especially for brunch, and especially on Sundays, when Montana D'Alessio Barbieri shows up with one or two of her outrageously sweet and delicious doughnuts. Like everything else here, Montana's $4.50 doughnuts lay it on thick two recent creations were the crunchy-gooey Chocolate Nutella Crumb Cake and the borderline obscene Banana Chocolate Chip Peanut Butter and Jelly, rolled in Nilla Wafers. Each one counts as a full meal, but don't let that stop you from eating two.

    Queens Comfort is located at 40-09 30th Avenue in Astoria, Queens (718-728-2350 queenscomfort.com).


    (Scott Lynch / Gothamist)

    DOUGHNUT PLANT: This venerable Lower East Side institution (well, since 1994. but the basic recipe is from the 1930s, when chef/owner Mark Israel's grandfather ran a bakery in North Carolina) has seen a lot of success, with four shops across three boroughs and countless coffee shop clients. And that success is all earned—Israel's goodies, whether in the yeast, filled, or cake families, are highly creative, dessert-sweet, and still made with love after all these years. Personal favorites include Tres Leches, Peanut Butter and Jam, Creme Brulee, and any of the fun "holiday" ones, but the menu is long and well worth exploring in full.

    Doughnut Plant has locations on the Lower East Side, in Chelsea, in Prospect Heights, Brooklyn, and in Long Island City, Queens. (929-373-4997 doughnutplant.com)


    (Scott Lynch / Gothamist)

    MAH-ZE-DAHR BAKERY: Umber Ahmad and Shelly Barbera's West Village bakery has been open for just a few weeks at this point, and in that time I've only been able to get my hands on their Brioche Donut twice (they sell out quickly). But it's enough to know that these are truly extraordinary doughnuts, perhaps even the very best single doughnut in the city. The dough is both fluffy and dense without being too bread-y, it's generously filled with a thick vanilla custard, and a layer of sugar crystals on top adds both sweetness and crunch. And, as you can see above, you get to eat the hole too. These will make you very happy.


    Make This Hanukkah the Sweetest Yet with Sufganiyot from These Brooklyn Doughnut Shops

    Whether grabbing one on the go for a quiet commemoration on your own or lighting your menorah candles with a crew, here are the places to go for jelly doughnuts worthy of a 2,000-year-old celebration of light.

    Whether you’re grabbing one on the go for a quiet commemoration on your own, or lighting your menorah candles with a crew, here are the places to go for jelly doughnuts worthy of a two-thousand-year-old celebration of light. Acima de: The Doughnut Plant’s Menorah Ripple

    If you’re anything like me, the end of year holidays are as much about food—especially desserts—as they are about traditions and symbolism. When all of those things come together, it feels like the *chefs kiss* of celebrations.

    Hanukkah is a perfect example of this assertion. The holiday dates back about 2,200 years, to when a small group of freedom fighters accomplished the unthinkable by overthrowing their powerful oppressors. As they moved to mark the occasion with a ceremony, another miracle occurred: The oil they thought would only provide enough energy to light the ritual candle for one night somehow lasted eight days and nights.

    Today, the Jewish diaspora around the world continues to celebrate the festival of lights every year with traditions that honor the miraculous events of that week, by lighting the menorah candles each night, playing a game called dreidel and eating hearty foods fried in oil, like latkes (potato pancakes) and sufganiyot (jelly doughnuts), both of which have storied myths of their own: Latkes are said to be the legacy of a righteous badass named Judith, while sufganiyot are believed to be the result of a confluence of contributions from various cultures within the diaspora.

    Which brings us to this moment, some two-plus millenia after that first Hanukkah, ready to celebrate another year of history and family and miracles—and I can’t imagine a better way to do that than with rich, sweet, fried dough (like I said, I’m all about the holiday desserts).

    So whether you’re grabbing one on the go for a quiet commemoration on your own, or lighting your menorah candles with a crew, here are the places to go for jelly doughnuts worthy of a two-thousand-year-old celebration of light.


    Where To Eat The Best Doughnuts in New York City

    No breakfast pastry makes us more nostalgic about our childhood than the doughnut. But somewhere along the way, they got a bad rap and became unhealthy. Not buying into this notion, mom-and-pop bakeries stood their ground and continued filling racks with powdery, glazed, and jelly-filled delights. Today, top pastry chefs are using the doughnut as their muse, introducing new and never-before-imagined flavors. Craving a doughnut now? From classic staples to modern inventions, here is where you can find the best doughnuts in NYC.

    Peter Pan Donuts & Pastry Shop, 727 Manhattan Ave

    Located in Greenpoint, this neighborhood bakery has been making some of the best doughnuts in NYC for more than 60 years. Husband and wife owners Donna and Christos Siafakas bought Peter Pan Bakery thirty years ago and have worked hard to maintain the look and feel of the original. Doors open at 4:30 a.m. when sleepy-eyed patrons arrive for their coffee and pastry fix served up by uniform-clad waitresses. Twenty different varieties of donuts fill rack after rack. You can expect classics like the cruller, chocolate frosting with sprinkles, sugar raised, and sour cream.

    Doughnut Project, Multiple Locations

    If the vibrant décor at this doughnut den is any indication of its product, then we are in for a tasty, colorful treat! Doughnut Project is on a whole different level when it comes to putting an original spin on the classic. Mind-blowing flavors include “Those Beets Are Dope” with beet glaze filled with ricotta whip (winner of the 2016 DonutFest), “PBJ 2.0” with blackberry glaze and peanut butter whip filling and a touch of house blackberry jam, and “The Bronx ” with simple glaze and a touch of Italian olive oil and black pepper.

    Dun-Well Doughnuts, Multiple Locations

    Chris Hollowell and Dan Dunbar channeled their passion for vegan cooking and gifted us with Dun-Well Doughnuts. While everything is vegan, nothing is missing regarding taste and texture here. Quite the opposite actually, and the flavors are as inventive as ever! The menu changes daily – past mouthwatering offerings include salted caramel pretzel, blueberry French toast, lemon ginger cookie, chocolate raspberry, and Boston cream.

    Du’s Donuts and Coffee, 107 N. 12 th St

    Du’s Donuts and Coffee is a modern, airy café located in The William Vale hotel. Established chef Wylie Dufresne put in some serious homework to fully understand the baking science behind the donut. He’s blended new and familiar ingredients in his donut recipes to create a daily menu that is anything but ordinary. Imaginative flavors include brown butter key lime, creamsicle, peanut butter yuzu cinnamon and apple, and chocolate and caramel brownie.

    Dough, Multiple Locations

    What sets Dough apart from the rest of the doughnut shops is, well, it’s dough. It uses a brioche type, yeasted dough, which inflates the doughnut’s fluffiness to a whole new level. The menu offers a delicious selection of flavors from chef Fany Gerson, and the doughnuts are made in small batches throughout the day to guarantee freshness. Highlights include dulce de leche with almonds, chocolate cocoa nib, chocolate stout, and chai cream. Cake doughnut fans, Dough has a whole separate menu for you too.

    Also, if your sweet tooth is calling, try these sugary treats. And the best cheesecake in New York! Plus, everyone should visit this Brooklyn bakery.


    Assista o vídeo: We Tried EVERY Krispy Kreme Donut Flavor (Janeiro 2022).